Conheça 50 experiências extremas e radicais pelo mundo

Algumas pessoas gostam de atividades diferentes, assustadoras e que dão uma boa dose de adrenalina. Seja para fugir do estresse, testar seus limites ou simplesmente se divertir, a escolha no mundo é grande.

O site de turismo da CNN preparou uma lista com 50 atividades malucas, ousadas e inesquecíveis, como pilotar um jato, mergulhar com crocodilos, fazer caiaque em cachoeiras e escalar o gelo. Confira todos a seguir.

Bancando o Top Gun
Todo fã do filme Top Gun já se imaginou no comando de um jatinho de guerra, cruzando os céus a alta velocidade. A empresa Mig Flug, na Suíça, oferece a realização deste sonho, a bordo de aviões MIG 29, L-39, Albatross e Hawker Hunter. Após receber treinamento, você vai pilotar o jato, e até realizar algumas manobras em países como Alemanha, Estados Unidos e Espanha.

Vulcão radical
O “esquibunda” praticado nas areias brasileiras é levado ao extremo no vulcão Cerro Negro, na Nicarágua. Chamada mais elegantemente de “volcano-boarding”, esta prática consiste em descer pelas ladeiras deste vulcão em atividade a até 80 quilômetros por horas em pranchas projetadas especialmente para o tipo de solo do Cerro Negro. Para chegar até o topo do vulcão, uma trilha de 45 minutos com vistas sobre a cratera permite desfrutar belas paisagens antes de começar com a adrenalina. A excursão custa US$ 28 com a Big Foot Nicaragua.

Brincando com o perigo
Uma atividade chamada de “jaula da morte” já não parece uma muito boa ideia. Ainda mais quando a atividade em questão consiste em mergulhar dentro de um tanque com alguns dos maiores crocodilos do planeta, separado dos animais por apenas uma caixa de acrílico. Meia hora na jaula da morte, no aquário de Crocosaurus Cove, na cidade de Darwin, no norte da Austrália, custa US$ 159.

Nas alturas da China
A trilha do pico sul do Monte Hua, uma das montanhas sagradas da China, com 2160 metros de altura, é uma das trilhas de montanhas mais bonitas, mas também mais traiçoeiras e perigosas. Com passagens estreitas e finas pontes de madeira, tem paisagens magníficas, mas deve ser feita com cuidado e, de preferência, por pessoas com experiência em escalada e trilhas na montanha.

Vertigem extrema
Para algumas pessoas, montanhas russas e brinquedos de parques de diversão “convencionais” já não são suficientes para despertar a adrenalina. Depois de uma subida no Stratosphere Tower, um brinquedo radical a 270 metros de altura, pendurado a 20 metros do eixo, em Las Vegas, não há quem não fique com o coração a mil e as mãos suadas. O preço da volta é de US$ 12, e o a Stratosphere Towere fica no Stratosphere Hotel.

Velocidade sobre a água
Zapcat são catamarães infláveis desenhados apenas para alcançar altas velocidades com motores potentes. Deslizando sobre a água a 80 quilômetros por hora você não saberá se está navegando ou voando. A empresa inglesa Red Letter Days oferece passeios de Zapcat com acelerações potentes e manobras radicais com o time campeão do da modalidade no Reino Unido, a US$ 160 por uma hora.

Em volta da CN Tower
A CN Tower é uma das construções mais emblemáticos do Canadá e um dos prédios mais altos do mundo. Tradicionalmente, a vista dos 553 metros de altura da torre de Toronto pode ser apreciada do lado de dentro, através de uma janela. Mas agora os mais corajosos podem ficar pendurados do lado de fora, dando uma volta de meia hora sobre o teto do topo da torre. O passeio custa US$ 183 por pessoa.

O Everest de cima para baixo
Pular de paraquedas já é uma experiência inesquecível. Como tornar esta aventura ainda mais radical e única? Saltando de um avião a 9 mil metros de altura, você fará sua queda livre frente ao Evereste, montanha mais alta do mundo, em alguns minutos, enquanto outros se preparam durante meses para fazer o caminho oposto.

Bungee Jump extremo
A Nova Zelândia é conhecida como o país dos esportes radicais. E lá o assunto é levado a sério. O Nevis Bungy é um Bungee Jump sobre o Rio Nevis, na cidade de Queenstown. A queda livre de 134 metros de altura dura cerca de 9 segundos e custa US$ 230.

Buraco azul
Apesar de seu nome poético e de sua fama de destino tropical, o Buraco Azul de Dean, nas Bahamas, é escuro e intimidante. Mas se você estiver disposto a se aventurar no maior buraco aquático conhecido do planeta, com mais de 200 metros de profundidade, saiba que o local é ideal para praticar o mergulho livre. Duvidamos que você consiga bater o recorde de 92 conquistado recentemente por William Trubridge, mas pode se divertir tentando. Cursos de mergulho livre custam US$ 475 com a Vertical Blue, e duram quatro dias.

A montanha russa mais íngreme
O parque de diversões Fuji-Q Highland é um dos melhores do mundo para aqueles que querem levar as montanhas russas a outro limite. Neste ano, a montanha russa mais íngreme do planeta foi inaugurada no local. Tem uma queda livre de 43 metros, a 121 graus e com sete loopings, tornando-se a décima-quarta montanha russa do parque a entrar no Guiness Book, o livro dos recordes. O parque fica na cidade de Fujiyoshida, a cerca de 50 km de Tóquio.

Zorbing
Entrando dentro de uma bola de plástico inflável e dando voltas, você pode se sentir como um hamster, ou pelo menos como uma criança. Seja sobre terra ou sobre a água, o Zorbing, como é chamada esta modalidade, fará você rolar e se divertir. Você sobe uma ladeira, entra no Zorb e rola até embaixo. Se isto for feito nas belas montanhas da Carolina do Norte, a experiência pode ficar ainda mais bacana.

Corridas de búfalo
Lembrando as antigas corridas dos gladiadores romanos, assistir a uma corrida de carroças de búfalos na Indonésia pode ser uma experiência única e inesquecível. As corridas ganham mais emoção ao serem realizadas em campos de arroz inundados, tendo a lama como obstáculo. E ainda que não seja possível competir, acompanhar a prova que é realizada em outubro todos os anos em Bali, na cidade de Negara, já vai fazer com que você se sinta dentro da competição.

A vingança do bife
Touros são animais imponentes e que não pensar em derrubar o que vier pela frente. Não é isso que impede milhares de pessoas a desafiar quinze touros no festival de San Fermin, em Pamplona, na Espanha. Entre os dias 6 e 14 de julho de cada ano, pessoas correm pelas ruas da velha cidade fugindo dos touros, até chegar à arena local. É preciso ter cuidado e pensar bem antes de encarar: quinze pessoas já morreram na brincadeira desde 1924.

Corrida de cadeiras
A última coisa que você quer nas suas férias é se sentar em uma cadeira de escritório. A não ser que faça parte de uma brincadeira inusitada, no campeonato de corrida de cadeiras de escritório da cidade de Bad König, no sul da Alemanha Mais de 50 participantes descem 200 metros de ladeiras com acessórios malucos, brigando para fazer o melhor tempo, chegando a até 35 quilômetros por hora.

Caiaque sobre cachoeiras
Passeios de caiaque podem ser feitos tranquilamente por águas calmas. Mas o caiaque também pode ser muito mais radical que isso! Nas cachoeiras da região de Palouse, na fronteira entre os estados de Washington e Idaho, nos Estados Unidos, andar de caiaque é uma atividade emocionante e que pode virar uma paixão para os iniciantes: trata-se de encarar cachoeiras nestas ágeis embarcações.

Mototáxis na Tailândia
Não pense que uma corrida de mototáxi numa cidade como Bangkok, na Tailândia, é uma coisa normal. Percorrer a cidade em alta velocidade, desviando por poucos centímetros de carros, ônibus e caminhões pode ser uma aventura emocionante e tanto.

Maratona das areias
Existem pessoas para as quais uma maratona normal, correndo 42 km em poucas horas, não é desafio suficiente. Quem sabe a Marathon des Sables (Maratona das Areias), realizada no Marrocos e conhecida como a corrida mais difícil do mundo, seja o que eles precisam para atingir um nível mais alto. Mais de 250 km percorridos em seis dias sob temperaturas de 50 graus centígrados, carregando seus próprios equipamentos, fazem desta maratona um desafio para pessoas muito bem preparadas fisicamente. A corrida de 2012, marcada para abril, já está aceitando inscrições.

Em ritmo de Fórmula 1
Amantes de automobilismo e velocidade em geral tem um sonho máximo em comum: pilotar um carro em alta velocidade em um circuito de Fórmula 1. Entre abril e outubro, você pode ocupar o assento do passageiro em BMWs preparados e dirigidos por profissionais, em Nurburgring, um dos circuitos míticos da categoria máxima do automobilismo mundial. É preciso agendar com um ano de antecedência no site do circuito, mas é bom ficar ligado antes do começo da temporada para eventuais cancelamentos, que abrem vagas de última hora. O preço é de US$ 277 por volta.

A Turquia vista de cima
Balões de ar quente são uma das maneiras mais antigas e mais silenciosas de se locomover pelo ar. Conhecer a região histórica da Capadócia, na Turquia, apreciando as vistas desde o cesto de um balão é uma experiência insuperável. Ainda mais quando o voo é coroado por uma taça de champanhe no meio do passeio. Voos custam US$ 213 por pessoa.

Rafting na Zâmbia
Iniciantes no rafting não deveriam se aventurar pelas águas do Rio Zambezi, na Zâmbia. Classificadas como de “dificuldade extrema”, as águas pouco abaixo das quedas Victoria são agitadas e barulhentos. Com a Orange River Rafting, passeios radicais sobre os rápidos custam US$ 140 por pessoa.

Jantar de alto nível
A empresa Dinner in the Sky leva pessoas a jantares excêntricos com mesas penduradas por um guindaste a mais de 50 metros do chão. A experiência é diferente e não recomendada para pessoas com vertigem. Cada refeição dura cerca de uma hora e custa US$ 420 por pessoa. Eventos são realizados em diversos lugares, como frente à catedral de Notre Dame, em Paris, juntando 22 pessoas em volta da mesa.

Escalando pontes
Harbour Bridge é uma ponte de metal quase tão emblemática da cidade de Sydney quanto a ópera da cidade. A escalada de Harbour Bridge, que demora entre duas e três horas e meia para ser realizada, dá acesso a uma das mais belas vistas sobre a baía de Sydney, um lugar romântico onde já foram feitos mais de 2 mil pedidos de casamentos. O preço da excursão é de US$ 305 por pessoa.

Perto de tubarões brancos
Existem muitos lugares no mundo onde você pode nadar com tubarões brancos. Mas a Cidade do Cabo, na África do sul é um dos melhores destinos para mergulhar dentro de uma jaula e ficar cara a cara com esses assustadores animais. Por US$ 300, excursões levam turistas para mergulhar com tubarões e também passam pela colônia de pinguins de Boulders Beach.

Em cima de Londres
Construído para celebrar a chegada do milênio, o London Eye acabou conquistando o coração dos londrinos e virando um dos principais pontos turísticos de Londres. Três milhões de pessoas fazem a volta anualmente nesta roda gigante de 135 metros de altura e que demora meia hora em dar duas voltas, dando uma visão impressionante da capital da Inglaterra à beira do Tâmisa.

Patagônia esportiva
A Patagônia é uma região bela, mas inóspita que ocupa o sul da Argentina e do Chile. Conhecê-la em meio a uma corrida extrema de 10 dias e 563 quilômetros, alternando nado e caiaque pelos rios e corrida a pé e de bicicleta pelos caminhos íngremes, é para lá de diferente. O objetivo da Wenger Patagonian Adventure Racing é de apreciar as paisagens, mas, principalmente, de testar os limites e as capacidades de seus competidores.

Wingsuit na Suíça
Para paraquedistas experimentados, pular usando um Wingsuit é um jeito de aumentar a dose de adrenalina. Estas roupas permitem que os aventureiros dirijam sua trajetória, aproximando-se ao máximo de estar voando como um pássaro. É preciso ter pelo menos duzentos saltos de paraquedas para poder ser certificado para voar com wingsuits, mas existem escolas de capacitação para a modalidade, por exemplo, na Suíça.

Nadando no gelo
Esta não é uma brincadeira para nós, gente dos trópicos e regiões de climas moderados. É coisa para quem tem muitas gerações de antepassados vivendo em baixas temperaturas, ou acostumadas a viver dias inteiros com luz ou com escuridão. Ou seja: gente dos países nórdicos. Na Finlândia, por exemplo, há espaços públicos onde você pode testar a coragem e em companhia, mas ninguém irá estranhar se você simplesmente abrir um buraco no gelo de um lago e se jogar dentro. E se você estiver frio, pode se preparar com uma boa sessão de sauna.

Corrida de peladões
A vestimenta é limitada: um boné, óculos de sol, meias, tênis… e só. Chamada de Troféu Patxi Ros, a corrida naturista de Sopelana, cidade do País Basco espanhol, é realizada anualmente desde 1999 na praia de Barinatxe, durante o verão europeu.

Paraglide sobre o castelo de Neuschwanstein
O paragliding, espécie de parapente motorizado, é emocionante aonde quer que o passeio seja realizado. Mas o esporte ganha ares de conto de fada quando sobrevoa o fantástico castelo de Neuschwanstein, no sul da Alemanha, que inspirou Walt Disney para criar diversos castelos de seus desenhos animados. O passeio custa US$ 160 por pessoa.

Futevôlei do futuro
O Bossaball é um tipo de esporte, que revoluciona o futevôlei. Praticado sobre estruturas infláveis com trampolins que permitem fazer piruetas e acrobacias, o Bossaball promete muita diversão, misturando futebol com ginástica, capoeira e música. Confira no site do Bossaball os futuros eventos ao redor do mundo para praticar este esporte inovador.

A tirolesa mais longa do mundo
Tirolesas são cabos que percorremos pendurados entre árvores. No luxuoso resort de Sun City, na África do Sul, as tirolesas são levadas a um nível superior, com a maior e mais rápida tirolesa do mundo. A 280 km de altura, em uma distância de dois quilômetros a até 100 km por hora, você se sentirá por alguns instantes como um verdadeiro pássaro. A partir de US$ 50.

Rolando a ladeira
A modalidade conhecida como “cheese rolling” pode não ser a ideia mais inteligente mas , pelo menos, é divertida. O famoso evento realizado em Gloucestershire, na Inglaterra, consiste em pessoas se jogando violentamente e rolando ladeiras de 200 metros nas últimas segundas feiras de maio, tentando alcançar um aro de metal que é jogado ladeira abaixo. Confira o site do cheese rolling para saber mais sobre essa ideia maluca, que deixa sempre fraturas e machucados.

Voando de asa delta
Comparada com outras ideias desta lista, voar de asa delta pode parecer normal. Mas é preciso coragem para voar os céus pendurado apenas de um pedaço de tecido. Um dos melhores locais para a prática do esporte nos Estados Unidos é a cidade de Chattanooga no Tennesse, sul do país, onde a Going on Glide tem voos a partir de US$ 150 por pessoa. Mas o Rio de Janeiro pode ser também um excelente cenário para quem quiser experimentar pela primeira vez – e com o bônus de uma vista excepcional.

Corrida de riquixás
Riquixás modernos não são puxados por pessoas e sim motorizados. Três vezes por ano, a The Adventurist organiza rallys de riquixás, percorrendo milhares de quilômetros por diversas regiões como a Mongólia, o Peru ou o sudeste da Ásia, em riquixás, pequenos carros e outros meios de transporte. Ainda, completando a corrida você estará colaborando com projetos de caridade a través do mundo.

Caiaque em águas geladas
Para a maioria das pessoas, chegar até a Antártica já é um imenso desafio. Mas é possível levar a aventura num outro nível entrando nas águas geladas e remando a bordo de caiaque, vendo de bem perto as maravilhas naturais deste ponto extremo do globo. Voe até Ushuaia, na Argentina, para começar a excursão e juntar-se à empresa Adventurers Corners para realizar a expedição de caiaque, que custa cerca de US$ 15 mil.

Puxado por cachorros
Andar pela neve em um trenó puxado por cachorros pode parecer, e é, uma experiência inusitada. E, com certeza, inesquecível. Um transporte tradicional, em meio a paisagens únicas e selvagens como as do Alaska são o que oferece a Alaska Adventures a quem quiser conhecer de perto uma região que guarda muitos territórios ainda virgens.

Mergulhando na Grande Barreira
A Grande Barreira de Coral é um paraíso marinho, tanto para a grande biodiversidade da região australiana quanto para os mergulhadores que têm a chance de aproveitar o local. A Grande Barreira de Coral é uma das maiores maravilhas da natureza e um lugar ideal para avistar animais marinhos, com uma visibilidade superior a 50 metros.

A queda da morte
Sinta alguns segundos de medo enquanto você pula de uma falésia de mais de 50 metros em queda livre a 180 quilômetros por hora, segurado por uma tirolesa. É um jeito único de apreciar as belas paisagens da Garganta de Batoka, na Zâmbia. Mais informações no site do The Zambezi Swing.

Flutuando no mar Morto
Israel tem um dos destinos mais curiosos do planeta. O Mar Morto, que na verdade é um lago, tem 30 % de sal, o que faz com que pessoas flutuem sobre suas águas sem fazer esforço algum. Sente, leia um livro, e relaxe, que você não vai afundar. Quer mais? As águas e todos seus minerais são bons para pele, cabelo, e até para a respiração.

Rally australiano
Instale-se no seu Subaru Impreza preparado para rallys, aperte o cinto de segurança e deixe a velocidade rolar. Acompanhando um piloto, e também pilotando você mesmo se tiver experiência e coragem, poderá dar oito voltas de pura loucura em pistas especialmente preparadas. Custa por US$ 260 e é oferecido em diversas cidades da Austrália como Sydney e Brisbane pela empresa australiana Adrenalin.

Pedalando na estrada da morte
A chamada “estrada da morte” boliviana foi abandonada pelos carros quando uma estrada com destino similar foi construída para conectar a capital La Paz com a região de Yungas. Preservada assim para os ciclistas que se atrevam a encarar, esta perigosa estrada tem paisagens magníficas. Procure evitar a época de chuvas, entre dezembro e fevereiro. A Gravity Bolivia oferece excursões guiadas e assistência por US$ 105.

Andando nas asas
Sair de um avião em movimento para andar sobre suas asas pode parecer o sonho de um louco, mas é algo que pode ser realizado. A empresa Wingwalking, no Reino Unido, tem aviões vintage que voam pelo céu a mais de 200 quilômetros por hora. Neles, os passageiros podem, após um treinamento, andar ao longo das asas durante o voo. A aventura custa US$ 800.

Dirigindo no Himalaia
Começando todo ano no mês de outubro, o Raid de Himalaya é diferente de qualquer outro rally. Dirigindo a mais de 4,5 mil metros de altura por cinco dias de aventura, tanto você quando seu carro precisam ser resistentes. Mas o esforço, o frio e a falta de oxigênio podem ser compensados ao apreciar as incríveis paisagens do Himalaia indiano.

Surfando Shipstern Bluff
Tubarões, ondas gigantes, dificuldade para entrar na água… existem diversas razões que fazem de Shipstern Bluff um dos spots de surfe mais perigosos do planeta. No sul da Tasmânia, o local é desejado e respeitado por surfistas do mundo inteiro, que sonham com dominar suas ondas enormes.

Mergulhando de um penhasco
Mergulhadores mexicanos são conhecidos por pular de imensos penhascos em Acapulco para cair em pequenos espaços sobre as pedras. Fazer o mesmo sem experiência seria colocar a sua vida em risco, mas por US$ 3 você pode assistir este espetáculo emocionante tomando um drinque ou comendo alguma especialidade local. E se resolver arriscar, pode combinar com o pessoal da World High Diving Federation e receber o treinamento adequado.

Dia de herói
Para curiosos e amantes de operações policiais e militares, a oportunidade está sobre a mesa. Participar de uma operação de liberação de reféns, de mentirinha, claro, mas que permite ver de perto como funciona este tipo de ação. Planejando e executando sua estratégia, você será levado em um carro blindado para seu ponto de encontro, para negociar e tentar salvar os reféns com a Quintessentially Escape, no Reino Unido. Nos Estados Unidos, a Incredible Adventures oferece o mesmo serviço.

Moto de neve no Canadá
A neve do inverno canadense é um imenso playground para passear e fazer manobras a bordo de snowmobiles, motos de neve. Newfoundland, ilha selvagem do extremo leste do Canadá, tem as áreas protegidas da reserva de Bay du Nord, que podem ser percorridas a bordo deste meio de locomoção típico dos países frios. Tours de um dia custam US$ 204 por pessoa com a Newfoundland Outdoor Adventures.

Escalando o gelo
O Colorado tem algumas das melhores paredes do mundo para quem quer escalar no gelo. Posições complexas, flexibilidade e resistência fazem parte do esporte, para o qual é preciso estar equipado e bem preparado. Por US$ 120, a Front Range Climbing tem excursões para iniciantes.

Segura, peão!
Rodeios estão ficando cada vez mais populares no Brasil. Mas é nos Estados Unidos que nasceu e se popularizou esta modalidade, na qual é preciso ficar sobre um boi ou sobre um cavalo o máximo de tempo possível. Por US$ 100, você pode aprender as melhores técnicas do esporte com a Sankey Rodeio durante três dias em Branson, no estado de Missouri.

FONTE: Vida e Estilo Terra