Detalhes influenciam resultado de corrida

Seu desempenho em uma prova não depende só da escolha da distância a percorrer

Provas de corrida se tornaram programas de fim de semana, por reunir gente bonita, saudável e animada. Se você pretende participar de alguma prova – seja para testar seu fôlego, acompanhar os amigos ou exibir a medalha de finisher –, certamente vai escolher uma distância compatível com seu nível (até para fazer bonito até o fim). Mas, antes de se aventurar nos 5, 10, 21 ou 42K, é preciso levar em conta outras características da prova. Miguel Sarkis, treinador e autor do livro A Construção do Corredor (Ed. Gente), lista cinco pontos que você deve avaliar antes de calçar os tênis.

PERCURSO
Cheque o percurso, se é plano ou tem subidas: prepare-se treinando em rampas e ladeiras. Analise o comprimento e a inclinação, para equilibrar seu ritmo durante toda a corrida e não chegar exaurido ao final. Provas planas são melhores para bater recordes pessoais. Considere ainda se o percurso é vai e volta ou cheio de curvas. Numa competição vai e volta, por exemplo, você pode se sentir desmotivado ao ver os corredores mais rápidos passando do outro lado.

PAISAGEM
A beleza do percurso pode ser um fator extra de motivação. É mais prazeroso correr admirando uma bela praia do que encarar uma paisagem de concreto. Entre as provas mais bonitas do mundo estão as sediadas no Rio de Janeiro, as de Bombinhas, em Santa Catarina, e as maratonas de Paris e Nova York.

LOGÍSTICA
Provas que começam e terminam no mesmo lugar facilitam a vida do corredor. Caso o percurso seja ponto a ponto – com a largada em um local e chegada em outro – e eles forem distantes, considere onde estacionar o carro – na largada ou na chegada -, como se deslocar de um lugar ao outro e onde deixar a mochila: algumas competições oferecem serviço de guarda-volumes.

HORÁRIO
Se você treina à noite e a prova for de manhã, ou vice e versa, seu corpo pode estranhar e o desempenho cair – corridas diurnas são mais desgastantes e exigem mais hidratação. Se você é matutino e pretende encarar um desafio noturno, a temperatura mais baixa e a menor claridade podem se tornar obstáculos. Para evitar surpresas, treine previamente no horário da prova.

ESTAÇÃO
Você pode estar se preparando no inverno para uma prova que acontecerá no verão. Nesse caso, a aclimatação deve ser feita perto da competição. Se você treina no calor para uma corrida no frio, planeje usar roupas adequadas para evitar hipotermia. Selecione o desafio segundo sua preferência: se você odeia frio e seu corpo não reage bem às baixas temperaturas, não faz sentido correr uma prova a zero grau.

Vai correr no exterior?
Se for participar de uma prova fora do país, pesquise a temperatura na época, a diferença de fuso horário e avalie a antecedência de sua chegada para não se frustrar. “Na Maratona de Paris, por exemplo, a largada acontece num horário equivalente às 4h da manhã no Brasil. Se você não tem facilidade para levantar cedo, escolha provas com diferença de fuso horário de duas ou três horas, no máximo”, frisa o treinador Miguel Sarkis.

FONTE: QG Globo.com

Leave a comment

Your email address will not be published.


*