MAIS SAMBA NOS PÉS E MENOS LESÕES

O salto alto pode ocasionar sérios problemas inesperados. Saiba como fugir dos transtornos sem deixar a peteca cair durante o carnaval

Sambar bem e de salto alto é tarefa para malabarista nenhum botar defeito! A dança, sem dúvidas, ganha um toque a mais. Mas segundo Antonio Alexandre Faria, ortopedista do Hospital San Paolo, todo cuidado é pouco, afinal, os excessos podem provocar lesões inesperadas nos foliões de plantão. “O uso do calçado com salto alto por muito tempo força a mudança da biomecânica dos membros inferiores (pés e joelhos) e podem causar sérias dores e demais transtornos na região”, revela.

O ortopedista explica que os problemas ocasionados pelos saltos, podem ser traumáticas como, por exemplo, entorses (tornozelo e joelho) e quedas de solo ou atraumáticas, como dor na região anterior dos joelhos, fascite plantar e sesamoidite. “As lesões atraumáticas ocorrem por esforço repetitivo utilizando o calçado inadequado”, afirma.

Por este motivo, é importante estar sempre atento a sensibilidade ao sapato. “O ideal é deixar de utilizar o salto a partir do momento que começar a sentir dor”, destaca o especialista. “Ao perceber qualquer alteração ou desconforto, é de extrema importância que se procure um ortopedista”, complementa.

É claro que o salto é um belo adereço e faz parte do figurino de muitas passistas durante o carnaval e não precisa ser deixado de lado. Mas ter cuidado com o seu uso é fundamental. “É bom evitar os exageros. Se for sambar à noite com este tipo de calçado, procure evitá-lo durante o dia”, finaliza o ortopedista.

FONTE: suacorrida.com