Pais também devem ler para os filhos, diz estudo

Quando compartilhada, a atividade pode ser ainda mais benéfica para as crianças.

Se na sua casa a “hora da leitura” é uma responsabilidade só da mãe, saiba que essa atividade é ainda mais benéfica para os pequenos quando compartilhada! Um novo estudo australiano, do Murdoch Children’s Research Institute, mostrou que quando o pai também lê para o filho, o desenvolvimento da linguagem é superior e a criança se vê mais inclinada à literatura.

Além do desenvolvimento de melhor vocabulário e uma maior propensão a ler nos variados níveis de ensino, as crianças cujos pais também participam do momento da leitura têm a chance de desenvolver um vínculo maior com a figura paterna – por motivos óbvios, vamos combinar!

Rita Calegari, psicóloga da Rede de Hospitais São Camilo (São Paulo), explica qual a importância do pai neste momento de aprendizagem. “Do ponto de vista da psicologia, costumamos dizer que enquanto a mãe tem uma ligação física com a criança, extremamente intensa, é na relação com o pai que o mundo lhe é apresentado”, aponta. “O pai, como um ‘personagem externo’, tem muito a contribuir”, diz.

A especialista também explica que homens e mulheres, geralmente, têm formas diferentes de contar uma história e que essa diversidade é que é benéfica para a criança, o que provavelmente está por trás dessa pesquisa. “A mulher tem uma tendência a fazer algo mais delicado, com um tom de voz mais calmo e doce, enquanto os homens podem brincar mais com os tons de voz. A infância é uma fase importante de aprendizagem, então, quanto mais diversos os estímulos, melhor”, afirma.

Vale destacar que quando o pai conta uma história, ele também se beneficia desse momento, desenvolvendo empatia, segurança e afetividade. Se a sua estrutura familiar for diferente, sem necessariamente um pai dentro de casa, saiba que o avô, tio ou irmão mais velho também pode fazer as vezes e se oferecer para ler para as crianças nesse caso.

Fonte: Revista Crescer