Pós-graduação – Lato sensu ou Stricto sensu?

Lato sensu ou Stricto sensu?

 

Os cursos de pós-graduação estão cada vez mais procurados devido a competividade no mercado de trabalho. Certamente os conhecimentos adquiridos com uma pós ajudam a aumentar as oportunidades de emprego.

 

Mas daí sempre vem a dúvida: qual é melhor? Latu Sensu ou Stricto Sensu? E qual a diferença?

 

As pós-graduações lato sensu compreendem programas de especialização e incluem os cursos designados como MBA (Master Business Administration). Com duração mínima de 360 horas, ao final do curso o aluno obterá um certificado. São abertas a candidatos diplomados em cursos superiores e que atendem às exigências das instituições de ensino.

 

As pós-graduações stricto sensu compreendem programas de mestrado e doutorado abertos a candidatos diplomados em cursos superiores de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino, além do edital de seleção. Ao final do curso o aluno obterá diploma.

 

Metrado e Doutorado geralmente são feitos por aqueles que seguem a carreira acadêmica e/ou de pesquisa. Já MBA e Especializações estão focadas no mercado de trabalho, no dia a dia das profissões.

 

Principais diferenças:

 

Diploma:

Lacto Sensu – Certificado de Conclusão

Stricto Sensu – Diploma e Grau Acadêmico

 

Tipos de Curso:

Lacto Sensu –  Especializações e MBAs

Stricto Sensu – Mestrados e Doutorados

 

Pré-requisito:

Lacto Sensu – Diploma de ensino superior

Stricto Sensu – Diploma de ensino superior

 

Orgão Regulador:

Lacto Sensu – Sesu

Stricto Sensu – Capes

 

Objetivo:

Lacto Sensu – Mercado de trabalho

Stricto Sensu – Carreira acadêmica e pesquisa

 

Avaliação Final:

Lacto Sensu – Trabalho de conclusão do curso

Stricto Sensu – Tese, dissertação